TRUJILLO

TRUJILLO -PERÚ

Foi uma das civilizações Mochica e Chimú, seus principais atrativos que sobrevivem ate hoje como Chan Chan, a cidade de barro maior de América,  as Huacas de Sol e de Lua construídas pelos Mochicas que medem mas de 20 metros e  EL Brujo adornada por figuras de dançarinos  e guerreiros. 

 

A cidade ostenta seus casarões erguidos durante a colônia e nos primeiros anos da republica. Em cores pastel os grandes e luxuosos casarões estão decorados com magníficas varandas, elegantes portadas . Sua Plaza Mayor, La Catedral com seus maravilhosos retabulos, a casa Garci Holguin que ostenta os murais mais antigos da cidade, Casa Urquiaga, atual sede do Banco central de Reserva do Perú,a igreja La Merced e a Casa da Emancipação com suas belíssimas janelas neoclássicas e o Palacio Iturregui, sede del Club Central.

Fora da cidade pode-se visitar os atrativos turisticos como:   

 Huanchaco

Tradicional enseada de pescadores, cujos moradores hasta a atualidade conservam muitas dos costumes de seus ancestres mochicas, e assim que as pequenas embarcações conhecidas como “Caballitos” de totora, seguem sendo a principal ferramenta de trabalho do atual pescador Huanchaquero. É uma das prais mais preferidasen La costa peruana pelos amantes do surf.

Huacas do Sol e da Lua

A Huaca do Sol funcionava como o centro político – Centro Administrativo e Huaca da Lua, como centro cerimonial. Entre ambas se localizaba o zona urbana, composta de casas, grandes avenidas, vielas, corredores e praças, que confirmam a organização política, religiosa, econômica e social  deos Moches, elevado da área urbana de Moche está localizado. A Huaca de la Luna é composto por templos sobrepostos de acordo com diferentes estágios do poder Moche. Algumas paredes você pode ver belos murais policromos que retratam claramente definidos o deus Ai-apaec. No templo, os arqueólogos descobriram um túmulo com 40 soldados mortos. O passeio inclui atualmente a Huaca da Lua

Huaca do Dragón ou Arco Iris

É uma pirâmide de adobe, importante, porque a sua construção haveria sido feitos no início da cultura Chimu e final da cultura Tiahuanaco-uaris entre os séculos X-XI dC se calcula que tem uma antiguidade de 1100 anos. O edifício tem uma base quadrangular e paredes decoradas em alto relevo, com representações zoomórficas e antropomórficas. O nome da Huaca origina-se em um dos desenhos,  uma criatura de duas cabeças com as pernas incontáveis, semelhante a um dragão. Os pesquisadores acreditam que uma das funções deste lugar cerimonial era (estaria ligado a rituais em honra do arco-íris e outros sinais naturais de fertilidade)

Chan Chan

Localiza-se no vale do Moche, frente ao mar, a metade do caminho entre Huanchaco e a cidade de Trujillo, capital do departamento da Libertad na costa norte do Peru.

É a maior cidade de barro da América pré-hispânica. Declarada Património Mundial pela UNESCO em 1986. Chan Chan foi a capital do reino Chimu, originalmente cobria mais de 20 km2 desde o porto de Huanchaco ate o Cerro Campana. Os arqueólogos acreditam que abrigava mais de 100 mil oficinas, ruas, paredes e templos piramidais. Suas paredes são decoradas com enormes figuras geométricas, animais estilizados e seres mitológicos.

Segundo a maioria de investigadores as cidadelas foram palácios que tiveram varias funções ente elas, residências da elite, áreas de administração e túmulos dos reis Chimu. O recorrido se complementa com a visita ao Museu de sitio.

 

Complexo Arqueológico El Brujo

Composto por três edifícios, Huaca Prieta, Huaca Cao e Huaca Cortada. Pesquisadores descobriram evidências de ocupação desde o período pré-cerâmica (5.000 anos de idade). Destacas-se uma grande pirâmide (muro de sacrifício) paredes de30 metros de alto onde os Mochicas fizeram iconografias muito ricas. A imagem mais famosa é o “Degolador de cabeças”, um dos frisos policromos mais importantes. A figura se repete em cenas de rituais representadas  em cerâmica.

Museu de Cao

Trata-se de um museu que exibe todos as pecas encontradas no complexo arqueologico El Brujo e restos do melhor allazgo que correspondes a Senhora do Cao, junto com as joias com las que foi encontrada. 

A senhora do Cao foi descoberta no ano 2006 pelos arqueólogos do projeto arqueológico El Brujo, liderado por Regulo Franco, que se maravilharam ao encontrar este contexto funerário intacto. Conscientes do valor de este personagem, sem saber as surpresas que encontrariam dentro do fardo, com muito cuidado e dedicação estudaram esta descoberta.   

Durante um trabalho cuidadoso e exaustivo em laboratório, durante seis meses o equipo de cientistas, desenfarpelaram o corpo de descobriram os tesouros que guardavam as 26 capas que cobriam a “Senhora de Cao”.

Decorada com reluzentes nariguetas, coroas e colares, envolvidos em primorosos têxteis, ladeada por armas de poder dos governantes Mochicas, a Senhora do Cao, também conhecida como a Dama das Tatuagens, pronto chamou as miradas do mundo inteiro. Alem de propiciar artículos em revistas internacionais, sua replica há sido visitada por mas de meio milhão de pessoas em distintos países. 

Este enigmático personagem é o principal atrativo do museu de sitio Cao, aqui o visitante poderá ver a Senhora do Cao original depois de mergulhar no fascinante universo dos antigos habitantes do vale de Chicama.

Complejo Arqueológico São jose de Moro.

É um dos mas importantes cemitérios Mochicas escavados nas ultimas décadas e que há aportado uma das mas ricas e finas sequencias ocupacionais de um sitio com características funerárias e cerimônias. Podemos encontrar mas de 100 anos de ocupação continua.

O conjunto arqueológico esta integrado por vários montículos o estruturas arquitetônicas de adobe, muitas das quais sobre passam os nove metros. Assim mesmo se tem encontrado as três modalidades de enterramento Moche, Tumbas de Bota, Tumbas de Camará e tumbas de Poço.

O mais significativo que foi encontrado em São Jose de Moro, são as tumbas de duas importantes sacerdotisas que tiveram um papel muito preponderante na cerimônia do sacrifício. Estas tumbas são singulares por sua riqueza e complexidade e por ser as tumbas mas suntuosas de mulheres encontrada no Peru.

A diferença de outros contextos arqueológicos, as tumbas ao um produto cultural intencional. Cada detalhe das construções e aprovisionamento das mesmas foi planejado e executado cuidadosamente. Visitar aas tumbas, e conhecer o espírito humano, as intencionalidades e a construção de significados de uma sociedade que se extinguiu fazem mais de 1200 anos.